Influenciadores – a outra face da moeda

Nos últimos tempos, tornou-se comum buscar novas formar de divulgar o próprio negócio na internet.

Em meio a isso, muitos estabelecimentos acabam atraindo a atenção dos chamados influenciadores. Estes são pessoas com muitos seguidores em redes sociaisFrequentemente, eles pedem aos donos de negócio alguns “mimos” em troca da exposição da marca em seu perfil.

No entanto, um empreendedor de Los Angeles, nos Estados Unidos, cansou-se disso. Joe Nicchi é dono de dois food trucks de sorvete conhecidos da marca CVT Soft Serve. Suas casquinhas de sorvete custam US$ 4 (R$ 15) cada.

Nos últimos dois anos, Nicchi tem diz ter recebido pelo menos três vezes por semana pedidos de influenciadores para tomar o sorvete sem pagar nada, apenas em troca de uma foto com o produto em seus perfis.

Joe Nicchi (Foto: Divulgação)
 
Nicchi e um dos food trucks de sua marca CVT Soft Serve. (Foto: Divulgação)

Segundo ele, os “famosos” iam pessoalmente até ele dizer a quantidade de seguidores que tinham e quantas pessoas Nicchi poderia alcançar se desse uma ou duas casquinhas na faixa para eles. Indignado, ele sempre recusou os pedidos.

A gota d’água veio quando uma empresa mandou um e-mail a Nicchi convidando-o a servir  de graça um evento onde estariam aproximadamente 300 pessoas, algumas delas influenciadores.

Segundo a empresa, seria uma oportunidade única para o empreendedor, já que os presentes na festa teriam um alncance de quase 10 milhões de pessoas e poderiam “elevar o conceito” de sua marca.

Nicchi mandou um redondo “não” como resposta e logo mais criou um anúncio para ser colocado acima dos food trucks onde se lia: “influenciadores pagam o dobro”.

A placa criada por Nicchi: "Influenciadores pagam o dobro". (Foto: Divulgação)

Ao publicar a foto, Nicchi se tornou uma sensação da internet, com milhares de pessoas saudando-o pela iniciativa. Como o empreendedor explicou ao site do “Insider”, a ideia é mostrar que dar produtos de graça em troca de “exposição” não é algo justo.

 

“Muitos influenciadores compram seus seguidores”, afirma ele. “O que adianta milhares de pessoas te seguindo se eu posso muito bem ter isso também se eu pagar o valor certo à empresa certa?”.

Para Nicchi, o importante é que a iniciativa dê coragem para que pequenos empresários não caiam nesse tipo de armadilha. “Espero que vejam como é possível não dar produtos de graça pra ninguém e, mesmo assim, continuar vendendo”, explica ele.

O empreendedor diz ter filas todos os dias em seus pontos de venda e tem como clientes fieis celebridades como Brad Pitt, Halle Berry e Adam Levine.

Fonte: PEGN 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *